30 de março de 2015

Ventos

Há três tipos diferentes de vento que você pode encontrar num voo, além de outros fenômenos meteorológicos. São eles:

VENTO DE PROA: um vento que vem de frente com o seu avião. Durante uma decolagem com o vento de proa, você percorrerá uma parte menor da pista em menos tempo.

VENTO DE CAUDA: um vento que segue a mesma direção que o seu avião. Este vento é muito perigoso durante pousos e decolagens, onde a aeronave está em baixa velocidade, pois ele diminui a sustentação. Decolagens e pousos com vento de cauda devem ser evitados ao máximo.

VENTO DE TRAVÉS: vento lateral que deixa seu avião "torto" em relação à sua trajetória (chamado de deriva). Para minimizar este problema, você utilizará o leme para corrigir a deriva. Durante pousos e decolagens com vento de través, usa-se também aileron na direção do vento para minimizar os efeitos do mesmo. 

TESOURA DE VENTO (WINDSHEAR): é uma súbita mudança na velocidade, na direção ou na combinação desses dois fatores do vento, reduzindo drasticamente a sustentação. Deve ser sempre evitado.

MICROBURST: uma forte rajada de vento descendente que, ao chegar ao solo, se “espalha” para os lados. Ele é muito perigoso, pois pega o piloto de surpresa: primeiro o piloto se depara com um vento de proa muito forte. Isso vai aumentar a velocidade do avião e fazer o piloto diminuir a potência dos motores. Depois, ele encontra uma forte rajada de vento descendente, fazendo o avião perder altitude bruscamente. O golpe final é um forte vento de cauda, que diminui drasticamente a sustentação. É um fenômeno extremamente perigoso (principalmente durante pousos e decolagens) e não é indentificado pelos radares.

Postar um comentário